terça-feira, 24 de novembro de 2015

Mãe de Baby e Mãe de Bel

Parece a mesma mas não é!!!!
Assim como a mãe dos meninos é diferente a mãe das meninas também é!

Cada filho é diferente e isso requer que sejamos diferentes em alguns pontos também, ao longo desses 10 anos de maternidade consigo enxergar as minhas mudanças como mãe e como pessoa, aprendemos e mudamos isso é fato, porém a distância entre as meninas é a maior entre um bebê e outro nessa casa, por isso a pessoa que foi mãe da Baby é uma pessoa muito diferente da que é mãe da Bel.

Quando Baby nasceu, eu tive o meu primeiro "bebezinho", ela era a miudeza em pessoa, a gestação dela foi bem tranquila, ela se mexia bastante e eu tinha certeza que estava bem, não tinha pressa para que nascesse, tanto que foi a que ficou mais tempo em meu ventre. Além disso demorei para confirmar que era uma menina, simplesmente porque ela não quis mostrar.

E eu tive a minha primeira menina, nascida após dois meninos, tudo novidade, tudo cor de rosa (literalmente), Baby não era fã de mamar, mas foi amamentada até os 11 meses, acordava de quatro e quatro horas mamava e retornava dormir, com quatro meses dormia no quarto dela.
Foi o bebê que mais demorou para sentar, engatinhar e andar aqui de casa, isso porque gosta de economizar energia mesmo, até hoje é pacata e delicada.
Como mãe dela eu me sentia realizada e tranquila, ela quase nunca adoeceu, embora teve o zóster que me assustou muito, sempre teve boa saúde e foi fácil de lidar.

A mãe da Baby era uma mulher segura em todos os aspectos, experiente na maternidade e ainda experimentando o que a vida tem de melhor, comecei esse blog sendo a mãe da Baby, retornei aos estudos, que mulher incrível era a mãe da Baby.

Quando descobri que estava grávida da Bel meu chão sumiu, a mãe da Baby, aquela mulher forte, decidida que fazia e acontecia caiu por terra quase que no mesmo momento que leu o positivo.
Gestação mais complicada, alguns porquês sem resposta e assim nasceu Bel e a mãe dela.
A mãe da Bel ainda é meio perdida, ainda não se encontrou, ainda ter medo de não dar conta, de não ser o suficiente.
Durante a gestação o medo era constante, assim como a ansiedade de saber se ela estava bem, se nasceria bem, Bel se mexia bastante também, isso por instantes me tranquilizava...
Foi o maior dos bebês dessa casa, nasceu enorme e vistosa, esperta, mama muito, dorme bem. Seu desenvolvimento é rápido e grande assim como ela, decidida e expressiva.

A mãe da Bel é temerosa, resiliente e paciente, mas totalmente sem foco e cansada. Uma pessoa totalmente diferente do que fui e do que quero ser, alguém que vive um dia de cada vez, com medo de planejar, de caminhar.
 Embora isso não tire o brilho do que é ser "mãe de Bel", porque ser mãe de Bel é emocionar-se todo dia, ter um momento mágico sempre, tem o sorriso, o amor que inunda e isso , ahhh isso não é muito diferente do que ser "mãe de Baby".

Me alegram o dia e aquecem o coração!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e pergunte, nós adoramos sua participação.